next up previous
Next: Olaus Romer e a Up: História da Ótica Previous: René Descartes (1596-1650)

Francesco Maria Grimaldi (1618-1663) e a Difração

Em obra de publicação póstuma, o Physicomathesis de Lumine, Coloribus et Iride (Tese Psicossomática da Luz, Cores e Arco-íris, 1665), Grimaldi notou que mesmo no ar a luz não segue em linha reta: há luz mesmo na sombra geométrica. O fenômeno não depende do material do anteparo. A luz ``difrata'' (``se fraciona em duas partes''), segunda a expressão criada por Grimaldi.

Sua concepção da luz era essencialmente ondulatória, a de um fluido sutil com ondulações. A difração era explicada por analogia com as ondas de superfície da água, como as ondas do mar que são difratadas ao passar por um barco ancorado. A densidade do fluido sutil que propaga a luz dependeria do meio material onde a luz se propaga e determinaria sua velocidade no meio.



Voltar à Página Inicial