início

apresentação

guia de estudos

trabalho extra-classe

avaliação e critérios

programa do curso

bibliografia

textos

sítios interessantes

monitoria

avaliação e critérios

Durante o curso o estudante será avaliado através de três provas ordinárias (ver datas), dos trabalhos extra-classe, de sua freqüência e por uma prova final que abrangerá todo o semestre e é obrigatória a todos os estudantes. A prova final obrigatória pretende que todos tenham a oportunidade de formar uma visão global articulada do conteúdo apresentado na disciplina, uma vez que as demais provas exigem conhecimentos compartimentados em tópicos.


critérios de aprovação

média (primeira avaliação) = 0,75 P + 0,25 TEC ³5,0
presença ³ 70%

P= média aritmética de três notas: duas das três primeiras provas e da prova obrigatória
TEC = média aritmética de n-1 dos n trabalhos extra-classe solicitados para avaliação


datas das provas

prova 1 - 28 de março (sexta-feira)
prova 2 - 16 de maio (sexta-feira)
prova 3 - 25 de junho (quarta-feira)
prova final obrigatória - 04 de julho (sexta-feira)


observações importantes

1. As notas das provas e dos trabalhos extra-classe só poderão ser contestadas até uma semana depois de devolvidas pela professora/monitor (independentemente de quando o aluno as procure).

2. O atraso máximo permitido nas provas é de dez minutos. Não insista em entrar depois deste período. A exigência de uma postura de envolvimento e compromisso com o trabalho faz parte da formação profissional dos alunos.

outros critérios

1. A presença em aula será dada a partir da presença real com assinaturas dos estudantes nas listas de presença. A presença é necessária nesta disciplina pela constatação observacional que muitos poucos conseguem aprender independentemente de orientação dos professores. Por isto, apenas os alunos que lograrem aprovação na primeira avaliação, mostrando portanto que conseguiram ser auto-didatas, terão sua presença aproximada para 70%, mesmo que não tenham efetivamente frequentado aulas neste percentual.

2. Para ter direito à prova de recuperação o aluno deve ter nota maior ou igual a 3,0 e 70% ou mais de presença às aulas. A presença poderá ser aproximada para 70% para efeito de prova de recuperação quando o estudante tiver média igual ou superior a 5,0 nos trabalhos extra-classe. Esta parte do trabalho não pode ser feita em provas, como dissemos antes, uma vez que a avaliação das provas é de outra natureza.

3. Os estudantes que tiverem nota inferior a cinco nos trabalhos extra-classe, e não alcançarem média cinco na primeira avaliação, terão como parte da nota da segunda avaliação, uma série de trabalhos extra-classe, além da prova de recuperação, diferentemente dos demais estudantes que terão apenas a prova.

4. Os estudantes que fizerem a recuperação terão como nota da segunda avaliação a média ponderada da nota da primeira avaliação (peso 1), e da nota da prova de recuperação (peso 2). A nota final no boletim escolar será a mais alta entre a nota da primeira e da segunda avaliação.